Henrique terá que entregar passaporte às autoridades e está proibido de manter contato com outros investigados

Por: William Medeiros.

Nesta quinta-feira (03), O desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Ney Bello, concedeu habeas corpus ao ex-ministro do turismo, Henrique Eduardo Alves (MDB). Com isso, foi derrubada a prisão preventiva do emedebista. O ex-presidente da câmara foi preso em seis de junho de 2017 por conta de dois mandados de prisão preventiva. No Rio Grande do Norte, foi alvo da Operação Manus, que investiga o pagamento de propina relaciona a construção da Arena das Dunas. Já em Brasília, é considerado réu e foi preso em um desdobramento da Operação Sépsis por supostamente receber valores de empresas que receberam aportes milionários do FI-FGTS. Com a decisão do desembargador, ele segue para casa e agora cumpre prisão domiciliar.

De acordo com o documento publicado pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, o emedebista deve entregar passaporte às autoridades e está proibido de manter contato com outros investigados.

Foto: reprodução.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.