Mãe de autistas é obrigada a se mudar depois de reclamações de síndica alegando que condomínio tinha “normas” e que os filhos dela eram barulhentos

Mãe de autistas é obrigada a se mudar depois de reclamações de síndica alegando que condomínio tinha “normas” e que os filhos dela eram barulhentos

Do blog de Thaisa Galvão:

Mãe de dois filhos autistas, Juliana Sodré teve que se mudar de casa depois das “ordens” recebidas da síndica do condomínio Porto Venneto, onde morava no bairro Pitimbu.

Ela reclamava que os filhos “barulhentos” incomodavam os vizinhos.

Juliana se mudou, mas foi orientada a prestar queixa contra o ato discriminatório.

Depois de tudo resolvido – para ela e para os filhos – resolveu postar nas redes sociais.

Contou com o apoio de Rochelle Elias, mãe de autista e idealizadora do projeto ‘Mães Corujas Batalhadoras’, que foi acionada pela psicóloga da Associação de Pais e Amigos de Autistas do Rio Grande do Norte (APAARN) onde Juliana faz terapia.

Sou Juliana, sou mãe solo do Gustavo de 10 anos e da Letícia de 5 anos ambos com AUTISMO(TEA). Morei no condomínio Porto Venetto há 1 ano e 4 meses. Durante o período da quarentena pela COVID 19 começei a receber reclamações constantes do condomínio de que meus filhos estariam fazendo barulho ao ponto de que não estavam deixando os vizinhos assistir TV. Desde que entrei no condomínio a síndica e subsíndica sabiam que meus filhos tem Autismo. Então resolvi pedir a autorização do condomínio para colocar um cartaz na entrada do bloco identificando que meus filhos são Autistas, e recebi a mensagem da síndica:

21/06/2020 20:00 – D Sônia:
Oi Jú boa noite. Não é porquer seus filhos tem problemas que os vizinhos tem que aguentar não. Esses dias recebi várias reclamações, muitos gritos e muitos barulhos vindo do seu apto, aqui é um condomínio aqui tem normas. Os vizinhos me reclamam demais e com razão. Então você como mãe tem que conversar com eles. Sabe Jú o ideal é você morar em uma casa, pois não tem normas e em condomínio sempre terá normas. Ninguém tem o direito de aguentar gritos e barulhos, tem morador que não pode assistir uma TV por causa do barulho. Você morou no Jardim satélite se lá não tinha normas mas aqui sempre nós tivemos normas .

21/06/2020 20:04 – D SôniaVocê pode colocar o cartaz no quadro de avisos. Mas normas aqui tem e o pessoal sempre vai reclamar com razão. Desculpe mas são normas.

Após receber essa mensagem entrei em estado de choque, no dia seguinte recebi a ligação da proprietária do apartamento onde fui informada que o condomínio entrou em contato com ela e que eu seria Notificada e Multada.
Entrei em contato com algumas mães de Autistas onde fui orientada a Fazer um Boletim de Ocorrência e comunicar ao Conselho Tutelar.
É muito triste que em plena pandemia quando as pessoas deveriam ter mais empatia e serem compreensivas. Estamos todos em isolamento social onde somos obrigados a ficar em casa. Todas as crianças estão em casa!
O barulho ou incômodo aos vizinhos foi durante o dia. E além de tudo meus filhos dormem cedo, a rotina normal passam mais tempo fora de casa pois além da escola eles tem acompanhamento médico e terapêutico.
As características do Autismo não mudam! Nós que temos que nos adaptar a eles. E todos tem a obrigação de RESPEITAR!
E NÃO EXISTE LEI QUE PROÍBA QUALQUER PESSOA COM DEFICIÊNCIA DE MORAR EM CONDOMÍNIO.
Decidi me mudar pois não me sentia mais bem naquele ambiente, não me mudei para uma casa como a síndica sugeriu, contínuo morando em outro apartamento onde meus filhos estão tranquilos e felizes. Quem decide onde devo morar sou eu!
Mudei sim mais não ficou impune tomei as medidas necessárias e não vamos deixar as pessoas cometerem esse tipo de crime sem ter punições!
Que esse texto ajude outras famílias terem a mesma atitude que eu tive.

Compartilhem!!

O condomínio onde Juliana morava com os filhos e de onde foi obrigada a se mudar.

0 comments on “Mãe de autistas é obrigada a se mudar depois de reclamações de síndica alegando que condomínio tinha “normas” e que os filhos dela eram barulhentosAdd yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!