Escolha de militar para segurança não é uma imitação a tendência de Bolsonaro, aponta equipe de Fátima

Por William Medeiros.

Os governadores eleitos tem escolhido militares para ocupar pastas de seu governo, é o que afirma o Jornal o Globo neste domingo (09). Dentre eles, se destaca a Governadora Fátima Bezerra (PT) que escolheu um coronel da reserva da Polícia Militar para a Segurança Pública — Francisco Araújo, que foi comandante-geral da PM e estava na chefia da Segurança da Assembleia Legislativa. A escolha, diz sua equipe, não é uma imitação da tendência de Bolsonaro.

Araújo explica que há no estado uma histórica alternância entre integrantes das Polícias Civil e Militar no cargo de secretário de Segurança. O Rio Grande do Norte foi o segundo estado mais violento do país em 2016, com 56 assassinatos por cada 100 mil habitantes, segundo o 11º Anuário de Segurança Pública divulgado em 2018.

— A equipe da segurança foi a primeira a ser anunciada pela governadora Fátima porque a gente sabe que a sociedade vai cobrar muito nessa área. Não escolhemos um militar porque está na moda fazer isso no Brasil. Escolhemos o coronel Araújo porque ele tem credibilidade, é incorruptível e tem liderança — afirmou o vice-governador eleito, Antenor Roberto Soares de Medeiros.

0 comments on “Escolha de militar para segurança não é uma imitação a tendência de Bolsonaro, aponta equipe de FátimaAdd yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!