Ginga com Tapioca pode se tornar Patrimônio Cultural Imaterial do RN

Por William Medeiros.

Foi aprovada nesta terça-feira (20), durante reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Assembleia Legislativa, o projeto de lei da socióloga e deputada estadual Márcia Maia que confere o título de patrimônio cultural do estado, assim como o Bolo de Rolo em Pernambuco; a Feijoada, no Rio de Janeiro; o “Queijo Minas”, em Minas Gerais e o Acarajé, na Bahia. Em Natal, a Ginga com Tapioca já é considerada patrimônio imaterial do município.
“A própria UNESCO, já inclui desde 2008, a gastronomia e a comida típica de países ou regiões na lista de patrimônio imaterial da humanidade. A forma com a qual as pessoas se alimentam, os preparos e o próprio alimento são parte das tradições e memória coletiva de um povo. Mostra um pouco da crença, da história, da condição de vida, enfim, marcas culturais. Por isso, a ginga com tapioca, assim como pratos em outros estados, merece ser reconhecida como patrimônio imaterial do nosso povo”, afirmou Márcia Maia.
Agora, o projeto segue sua tramitação nas demais comissões da Assembleia Legislativa, para só então, ser colocado em votação no plenário. Se aprovado pelos deputados, a medida passa pelo crivo do Governo do Estado antes de se tornar lei.
“A perpetuação da nossa cultura é de extrema importância, pois é a manutenção daquilo que somos enquanto povo, enquanto sociedade. Nossa origem, nossos hábitos e costumes, tudo isso precisa ser reconhecido para que possamos difundir e valorizar nossa memória e nossa história”, conclui a deputada.

0 comments on “Ginga com Tapioca pode se tornar Patrimônio Cultural Imaterial do RNAdd yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Blog do Rodrigo Loureiro